Prefeitura de São Luís entrega Monumento ao Poeta Gonçalves Dias após obras de conservação e restauro

A Prefeitura de São Luís, por meio da Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph) e Secretaria Municipal de Obras e Serviços Públicos (Semosp), entregou, nessa quinta-feira (22), o Monumento ao Poeta Gonçalves Dias, depois de ter passado por um processo de conservação e restauração. O monumento fica localizado na praça que leva o nome do escritor, no Centro da capital, e compõe o conjunto histórico, arquitetônico e paisagístico da cidade.

A solenidade de entrega contou com a participação da banda de Música da Guarda Municipal, que tocou o hino da cidade, Louvação a São Luís, com a participação dos alunos das Unidades de Educação Básica do Município. Na ocasião, estudantes do Curso Literário da Universidade Federal do Maranhão, declamaram suas poesias em homenagem ao poeta. Logo depois, a escritora, advogada e membro da Academia Atheniense de Letras e da Academia Maranhense de Trovas, Gracilene Pinto, declamou a poesia “Todo poeta é imortal”, de sua autoria.

Ao envolver os jovens, a gestão municipal teve como objetivo proporcionar aos estudantes uma experiência educativa enriquecedora, os conectar com a história e a identidade cultural de São Luís, fortalecer o senso de pertencimento, bem como sensibilizar para a importância da preservação do patrimônio histórico e artístico, incentivando um maior cuidado e respeito por esses tesouros culturais.

“A Fundação Municipal de Patrimônio Histórico vem fazendo um trabalho de recuperação dos nossos monumentos, em um esforço da gestão do prefeito Eduardo Braide para que a nossa cidade proteja este patrimônio que é mundial, nossa herança cultural, tradição, raízes”, declarou a presidente da Fumph, Kátia Bogea.

Restauração

Peça emblemática datada de 1873 e parte integrante do conjunto arquitetônico e paisagístico de São Luís, tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN), o monumento passou por serviços de higienização, obturações compatíveis com microfissuras e rachaduras, lixamento, recomposição cromática e tratamento com proteção química. As ações foram definidas após uma minuciosa vistoria realizada pela equipe técnica de Conservação da Fumph, na qual foram identificados desgastes naturais e danos causados por agentes climáticos, como fissuras e alteração cromática. A escultura também recebeu serviços de iluminação, paisagem e urbanismo, em seu entorno.

“Nós todos, como cidadãos, temos a responsabilidade de preservar o nosso patrimônio cultural. Depois de 20 anos sem esse monumento passar por um processo de restauração, hoje a Prefeitura de São Luís entrega ele totalmente reformado para a população. Hoje, nosso poeta maior, Gonçalves Dias, que já era imortal para todos nós, agora tem sua imortalidade mais viva do que nunca”, ressaltou o subprefeito do Centro de São Luís e secretário municipal de Cultura, Maurício Itapary.

A restauração do Monumento ao Poeta Gonçalves Dias atendeu a um pedido feito pela Academia Maranhense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, em função do bicentenário do poeta, e representa um compromisso da Prefeitura de São Luís com a preservação do patrimônio histórico e cultural da cidade, garantindo que essa obra de arte continue a inspirar e encantar as gerações futuras.

“Esse é um momento muito importante porque toda cidade precisa ter seus monumentos, que traduzem também sua própria história, preservados. São Luís é uma cidade rica, historicamente falando, tanto que é considerada Patrimônio Mundial. Nós temos aqui muitos nomes importantes e, no caso dessa estátua de Gonçalves Dias, ela tem uma significação muito grande, uma vez que este poeta teve um papel muito importante no Maranhão e no Brasil”, destacou a presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, Dilercy Adler.

“Espero que, com a restauração da estátua do nosso poeta maior, que Gonçalves Dias continue mais eterno em nossa memória e na do povo maranhense”, afirmou o representante de Lourival Serejo – presidente da Academia Maranhense de Letras, o escritor Alex Brasil, na ocasião, representando o presidente da Academia Maranhense de Letras, Lourival Serejo.

Também estiveram presentes na cerimônia, a procuradora-geral do Município de São Luís, Valdélia Campos Silva; a diretora do Museu Histórico e Artístico do Maranhão, Amélia Cunha; o vice-presidente do Instituto Histórico e Geográfico do Maranhão, José Augusto Oliveira; e a representante da empresa Angra Restaurações e Conservações, Roberta Costa.

Monumento

O Monumento ao Poeta Gonçalves Dias foi uma obra concebida e esculpida pelo escultor Pedro Cardoso Quadrio dos Reis, em Lisboa, Portugal e mede 15,5 metros. Com estilo neoclássico, toda sua estrutura é esculpida em mármore importado da Europa, apresentando detalhes refinados como medalhões e imagens que homenageiam os literários maranhenses, conferindo a São Luís o título de ‘Atenas Brasileira’.

Destaca-se a originalidade da escultura, imitando um tronco de palmeira estilizado, com bulbos como base e um capitel em forma de palmas livres, culminando na estátua do poeta. A representação de Gonçalves Dias segura um rolo de papel em sua mão esquerda, simbolizando sua obra literária, enquanto uma lira e uma máscara representam respectivamente a poesia e o teatro.