.

Prefeitura de São Luís celebra Dia da Comunidade Italiana

Em 2017, um projeto de lei estabeleceu 2 de junho como o Dia da Comunidade Italiana no Maranhão. A data foi celebrada na manhã desta quarta-feira (2), com uma solenidade na Prefeitura de São Luís, que reuniu representantes dos ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira (FEB) bem como filhos e netos de italianos que construíram sua vida em São Luís. 

A data foi estabelecida com o objetivo de homenagear toda a comunidade italiana que se estabeleceu no Maranhão, contribuindo para a sua formação e crescimento e resulta de projeto de lei proposto pelo prefeito Eduardo Braide, quando era deputado estadual. 

“A nossa primeira palavra para a comunidade italiana é de gratidão por toda a contribuição que eles dão ao Maranhão e, sobretudo, à nossa cidade em diversas áreas. Na nossa cultura, gastronomia e história têm as marcas da presença da comunidade italiana. Por isso, nada mais justo que celebrar as contribuições que dão diariamente ao desenvolvimento de São Luís”, declarou o prefeito Eduardo Braide. 

O representante consular da Itália no Maranhão, Francesco Cerrato, entregou uma placa em homenagem ao prefeito Eduardo Braide. “Este momento que foi organizado pelo prefeito Eduardo Braide é importantíssimo. Nós também somos muito gratos à comunidade ludovicense pela acolhida, pela ótima recepção, por serem sempre abertos ao nosso povo, à nossa cultura e para trabalharmos em conjunto para o desenvolvimento da cidade”, disse.

Solenidade 

A solenidade foi aberta pela cantora Gabriela Buonocore, que acompanhada do músico Renato Serra, cantou o hino da Itália. Em seguida Maria Rosimar Alves Montes, filha do veterano da FEB, Anselmo Alves, e secretária da Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira – Seção Regional de São Luís, Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar, fez um breve pronunciamento. 

Maria Rosimar Alves Montes falou da importância do reconhecimento. “Infelizmente, no Brasil os veteranos de guerra não receberam o reconhecimento devido e muitos, ao retornarem para suas cidades, tiveram que buscar novas formas de sobreviver e sustentar suas famílias porque não tiveram apoio. Então, essa data de hoje é importante para reconhecer a importância histórica de pessoas como meu pai”, disse. 

Dilercy Adler, que é organizadora do livro “Pelos caminhos da Força Expedicionária Brasileira na Segunda Guerra Mundial: condições e contradições de uma época” entregou ao prefeito Eduardo Braide uma cópia do livro com dedicatórias dos veteranos Anselmo Alves e Simão Pereira. Em seguida os professores Mário Cella e Lucas Palmieri fizeram um breve relato da chegada dos italianos a São Luís. 

O secretário Municipal de Cultura, Marco Dualibe, afirmou que são muitos os traços da comunidade italiana na cultura ludovicense. “Desde a hospitalidade, do abraço aconchegante, da comida gostosa. Temos mais de cem palavras de origem italiana no nosso vocabulário do dia a dia. Então, reconhecer a importância dessa comunidade é reconhecer todas as influências da nossa própria cultura”, disse. 

A Associação Nacional dos Veteranos da Força Expedicionária Brasileira – Seção Regional de São Luís, Paço do Lumiar, Raposa e São José de Ribamar – fez a entrega de um estandarte ao prefeito Eduardo Braide. Em seguida Gabriela Buonocore, acompanhada do músico Renato Serra, encerrou a solenidade cantando a música “Torna a surriento”. 

Também participaram da solenidade, os secretários municipais de Governo, Enéas Fernandes; de Comunicação, Joaquim Haickel; a secretária-adjunta de Turismo, Sabrina Martins; a presidente da Fundação Municipal do Patrimônio Histórico, Kátia Bogéa; e o presidente da Agência Municipal de Desenvolvimento Econômico e Social, Felipe Mussalém.