O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Prefeito Eduardo Braide se reúne com diretoria do Porto São Luís para debater parcerias para a saúde, educação e geração de emprego

O prefeito Eduardo Braide e a diretoria do Porto São Luís se reuniram, nesta sexta-feira (13), para tratar sobre a instalação do empreendimento, que deve gerar, somente na fase de construção, entre 2 mil e 3 mil empregos e cerca de 800 empregos diretos na primeira fase das operações. Além disso, serão implementadas contrapartidas nas áreas da educação, saúde e cultural.

“Em nossa gestão a Prefeitura de São Luís está de portas abertas para todas as parcerias que tragam benefícios para a população. Com a instalação do Porto São Luís, serão abertos novos postos de trabalho, melhorando a distribuição de renda e fortalecendo a economia da nossa cidade. Também teremos contrapartidas importantes que trarão benefícios para a educação, saúde e o setor cultural de forma direta, mas toda a nossa cidade tem muito a ganhar”, destacou o prefeito Eduardo Braide.

Participaram da reunião, o diretor presidente do Porto São Luís, Gerson Luiz Pertelle; o gerente de Construção do Porto São Luís, Thomáz de Castro Baker; Juliana Trench Orru, representante Jurídica do Porto São Luís; Fabiano Figueiredo, representante Jurídico e Institucional Local do Porto São Luís; e os secretários municipais de Obras e Serviços Públicos, David Col Debella; e de Educação, Caroline Marques Salgado.

O diretor presidente do Porto São Luís, Gerson Luiz Pertelle, afirmou que o encontro, além de tratar de trâmites burocráticos para a implantação do empreendimento, foi uma forma de estreitar os laços com a atual gestão municipal da capital. “Estamos aqui hoje para reafirmar o nosso compromisso em contribuir com o desenvolvimento da cidade. São Luís é sabidamente o melhor local do Brasil para a instalação de um empreendimento deste porte, por isso, queremos ter uma relação de proximidade com a gestão pública e a sociedade”, afirmou.

A instalação do Porto São Luís abrirá diversos postos de trabalho na capital. Somente na fase de construção serão gerados de 2 mil a 3 mil novos empregos diretos. Quando entrar em operação, na primeira fase serão abertos de 600 a 800 novos postos de trabalho diretos e a estimativa é que sejam gerados quatro vezes mais empregos indiretos, injetando recursos na economia local.

Segundo Gerson Luiz Pertelle a meta é fazer com que a maioria desses empregos fiquem com profissionais de São Luís. Para isto, estão sendo formalizadas parcerias com instituições, como o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e o Sindicato das Indústrias da Construção Civil (Sinduscom-MA) para a capacitação da mão de obra local.

Além dos novos empregos, a instalação do Porto São Luís inclui contrapartidas que trarão mais benefícios para a população de São Luís como a construção de um posto de saúde, uma creche e uma escola na área de influência do empreendimento.

Também estão inclusas nas condicionantes para a instalação do empreendimento na capital a execução de ações de interesse social com a comunidade do entorno, o que já vem sendo realizado, bem como medidas de salvaguarda para o patrimônio imaterial como o fortalecimento de grupos de bumba meu boi sediados na região de instalação e operação do Porto São Luís.