Giro de Noticias

Porto de Itaqui recebe R$ 187 milhões de grupo pernambucano e BNB em obras de novo terminal

O porto de Itaqui deve receber, no primeiro semestre de 2024, um novo e moderno terminal de tancagem de combustíveis. As obras já estão em execução pela empresa Terminais Marítimos de Pernambuco S.A (Temape) e devem receber investimento de cerca de R$ 187 milhões. O contrato de financiamento foi assinado pelo grupo empresarial com o Banco do Nordeste (BNB) no valor de R$ 149,6 milhões para o projeto. O valor restante será da empresa pernambucana em contrapartida.

O projeto, que está recebendo recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE), é dividido em duas etapas: na primeira, serão implantados 11 tanques com capacidade total de 57,2 mil m³ de capacidade, num investimento inicial de R$ 187 milhões. Haverá investimentos, também, em outras obras civis, como a construção de plataformas rodoviárias de carga e descarga e um desvio ferroviário com capacidade para 12 vagões, com capacidade de carregamento de 1,8 mil m³ por dia.

Na segunda etapa, que poderá ser objeto de outra contratação de crédito junto ao BNB, serão construídos mais seis tanques, aumentando a capacidade de tancagem para cerca de 95 mil m³. As obras no Porto estão em ritmo avançado e têm prazo de até 14 meses para conclusão, gerando cerca de 150 empregos diretos e indiretos nas fases de construção e operação.

O contrato de financiamento foi assinado, em Recife, pelo presidente do BNB, Paulo Câmara, e pelo superintendente estadual do Banco, Pedro Ermírio de Almeida Freitas Filho. Representaram a Temape o diretor Luiz Antônio de Andrade Bezerra e o superintendente Fernando Guerra Júnior.

Segundo Paulo Câmara, os investimentos realizados em infraestrutura alavancam novos negócios e têm impacto em cadeia. “Esses projetos modernos que financiamos geram empregos tanto durante as obras como na operação. Juntos, seguem outros serviços como transporte, manutenção e distribuição, que também geram seus próprios empregos em decorrência dessa nova estrutura”, afirma.

Suape
Durante a assinatura do contrato, o Banco do Nordeste recebeu da Temape a proposta de expansão do terminal no Porto de Suape, em Pernambuco, no valor de R$ 130 milhões, com financiamento de 80% pelo BNB.

As obras do projeto de ampliação do terminal de Suape deverão começar em 12 meses e têm previsão de duração de oito meses. A intenção é aumentar a atual capacidade de 58 mil m³ para 83 mil m³. Para esse projeto, estima-se a geração de 120 empregos diretos e indiretos nas fases de construção e operação.

Itaqui
O Porto de Itaqui é um importante equipamento de infraestrutura que tem interligação com modais rodoviário, ferroviário e dutoviário. Nos últimos anos, o referido Porto vem batendo recorde de movimentação com mais de 25,4 milhões de toneladas movimentadas. Com o projeto da Temape, terá um dos mais modernos e automatizados terminais de combustíveis do País, com capacidade de carregamento de até 5,4 mil m³/h (ferroviário e rodoviário), que reduz em até 50% o tempo de abastecimento na comparação com a tecnologia atual.

Sobre a Temape
A Terminais Marítimos de Pernambuco S/A (Temape) é uma empresa fundada em 1998, a partir da união de oito unidades industriais de açúcar, álcool e energia nas regiões Nordeste e Centro-Oeste, que visaram a construção e operação de um terminal para movimentação de granéis líquidos na zona primária do Porto de Suape, em Ipojuca (PE). A atual capacidade de armazenagem é de 58 mil m³. As usinas produtoras de etanol, energia e açúcar sócias da Temape cultivam, juntas, mais de 90 mil hectares de área própria e geram mais de 20 mil empregos diretos e indiretos. O grupo também atua no segmento de distribuição de combustível, atendendo mais de 3.200 postos bandeira branca e 120 postos com a Bandeira Petrovia em todo o Nordeste e parte do Centro Oeste.

Sobre o BNB
O Banco do Nordeste é o maior agente de desenvolvimento regional da América Latina e registrou, no último ano, financiamentos da ordem de R$ 49 bilhões. Sua área de atuação abrange 2.074 municípios e possui 4,3 milhões de clientes que utilizam suas 292 agências. Sua atuação compreende os estados nordestinos e parte dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo beneficiando uma área de impacto de mais de 56 milhões de pessoas. Possui em sua carteira de serviços o maior programa de microcrédito produtivo orientado da América Latina e é o operador exclusivo do Fundo Constitucional de Financiamento do Nordeste (FNE).