Paciente avalia positivamente atendimento no Hospital Dr. Raimundo Alexandrino Lima

Instalado em área anexa ao Hospital Nina Rodrigues, a estrutura é administrada pelo Instituto Vida e Saúde (Invisa) e possui um total de 50 leitos, sendo 44 clínicos (enfermaria), seis para tratamentos intensivos (UTI) e dois leitos para isolamento. 

De acordo com o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, o espírito resoluto e humano dos profissionais é o diferencial. “Já se passaram pouco mais de um mês e meio desde a entrega do hospital, e, de lá para cá, temos mantido o compromisso de continuar cuidando das pessoas. Nós, enquanto gestores públicos, precisamos trazer à memória aquilo que nos trouxe ao posto onde estamos, que é a intenção de servir a quem precisa, oferecendo o melhor, sempre o melhor”, disse o secretário.

A luta de André começou há cerca de 40 dias, quando começou a sentir os sinais e sintomas da Covid-19. “Cheguei a ser diagnosticado com o quadro mais leve da doença, e por isso cumpri todo o tratamento em casa. Entretanto, por algum motivo que desconheço, passei a ter febre forte, mesmo tomando medicação”, contou o paciente. 

André foi trazido por familiares para São Luís, tendo o seu primeiro atendimento na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Araçagy. Lá ele soube que estava com 50% do pulmão comprometido. “Imediatamente, os médicos da UPA fizeram os primeiros procedimentos até eu ser transferido para o Hospital Raimundo Lima. Quando cheguei lá fui bem recebido por todos. Não tenho do que reclamar, a comida, o atendimento, o tratamento, a limpeza. Tudo 100%”, pontuou. 

Depois de uma semana internado em um leito clínico André recebeu alta médica. Em carta aberta enviada por meio de um aplicativo de mensagem instantânea, ele destacou “o empenho, a atenção e dedicação nesse momento difícil em que passei e ainda estamos passando. Parabenizo toda a equipe pelo excelente serviço ofertado e pela dedicação desses profissionais que tornam nosso dia a dia hospitalar menos doloroso”, assegurou.

De acordo com o diretor clínico, Thiago Medeiros, a tarefa cotidiana é aplicar o conhecimento com foco no paciente. “Cada nova alta, depoimento e a felicidade do retorno ao lar de cada um dos que saem de nossa instituição é o que revigora e reafirma a certeza de que estamos no caminho certo. A linha de frente continua ativa e aqui estamos cada vez mais confiantes no que fazemos e em constante busca por melhorias”, comentou. 

Os pacientes suspeitos ou diagnosticados com a Covid-19 são encaminhados das UPAs e de hospitais de todo o estado. Dessa maneira, além de expandir a cobertura de leitos na rede estadual de saúde, a unidade garante tratamento mais especializado para os pacientes. Atualmente, a unidade está com 12 pacientes internados em enfermaria e quatro pacientes em leito de UTI, todos recebendo assistência de equipe multiprofissional.

A equipe multiprofissional é composta por médicos cardiologistas, nefrologistas, infectologistas, entre outras especialidades; enfermeiros; fisioterapeutas; fonoaudiólogos; farmacêuticos; psicólogos; assistentes sociais; e nutricionistas; todos qualificados e treinados para atender clinicamente pacientes com todas as comorbidades, em especial acometidos por doenças infectocontagiosas como a Covid-19.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.