Nova pesquisa do IBGE mostra que Paço do Lumiar e Ribamar estão entre as cidades com plano estruturado de saneamento

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) acaba de divulgar a Pesquisa de Informações Básicas Municipais / Munic, que abordou os principais aspectos da gestão do saneamento básico nas 5.570 cidades do País. Segundo o levantamento, apenas 41,5% dos municípios brasileiros dispunham de um Plano Nacional de Saneamento Básico em 2017, e 38,2% tinham uma Política Municipal de Saneamento Básico. E segundo o Instituto Trata Brasil, cada R$ 1 investido em Saneamento gera uma economia de R$ 4 com gastos na área da saúde no Brasil. OU seja, quanto menos saneamento básico no município, mais doenças e gastos com a saúde pública.

No Maranhão, os municípios de Paço do Lumiar e São José de Ribamar são exemplos de como o planejamento faz a diferença na execução de projetos de saneamento básico. Em 2014, apenas 8% da população das duas cidades tinha acesso à coleta e tratamento de esgoto. Após a concessão dos serviços à BRK Ambiental, a meta para universalização do sistema nesses municípios é até 2026. Para atingir esses índices, a concessionária pretende investir aproximadamente R$675 milhões em esgotamento sanitário à partir de 2019. No início do ano, a BRK Ambiental anunciou um aporte de R$ 7 bilhões para os próximos cinco anos em suas operações, que incluem mais de 180 cidades espalhadas pelo Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.