Mulheres líderes: a valorização do papel feminino no mercado de trabalho

Oito de março é um dia histórico carregado de representatividade e marcado por inúmeras conquistas. Escolhida para comemorar o Dia Internacional da Mulher, esta data representa a luta da classe feminina por melhores condições de trabalho e, principalmente, pela equidade de gênero.

Alinez Martins, Gerente de Obras e Manutenção na Equatorial Maranhão é um exemplo de mulher que lutou para ocupar um espaço de destaque na vida profissional. Se dividindo entre o lado profissional e pessoal, mãe de duas filhas, Alinez é responsável por movimentar um importante setor que fornece energia elétrica de qualidade na casa dos maranhenses.

Natural de Cedral, município da baixada maranhense, Alinez foi a única mulher de uma turma de 40 alunos na sua graduação em engenharia elétrica. A executiva trabalha há 42 anos na Equatorial Maranhão. Iniciou sua jornada na empresa como engenheira e hoje é líder direta de uma equipe de 44 funcionários e, indiretamente, de outros 300 colaboradores. À frente de uma equipe composta majoritariamente por homens, Alinez é responsável por tomar decisões importantes, que viabilizam oportunidades de expansão e manutenção do sistema de distribuição elétrica da capital e outros 22 municípios adjacentes. Além disso, por oito anos, foi coordenadora do Programa Luz Para Todos (PLPT), projeto que permitiu levar energia elétrica para diversas regiões rurais de baixa renda, fato que marcou sua carreira e motivo pelo qual se orgulha muito.

Para Alinez suas conquistas ao longo da trajetória profissional são gratificantes, mas a executiva reconhece que o caminho foi permeado por muitos obstáculos. “Por muito tempo nós mulheres tivemos que nos esforçar muito mais que o necessário para receber o mínimo de reconhecimento, fico feliz ao perceber que isso está mudando. Hoje, me sinto muito satisfeita em desenvolver o meu trabalho e grata pelo apoio de uma equipe profissional maravilhosa, em uma área que, felizmente, vejo sendo cada vez mais ocupada por líderes mulheres”, contou Alinez.

Na Equatorial Maranhão, todos os dias reafirma-se a importância de valorizar as profissionais mulheres, abrindo oportunidades que as possibilitem crescer e ocupar os mais variados espaços. Ao reconhecer os recortes sociais necessários e oferecer condições justas de trabalho, a Equatorial Maranhão se compromete em construir um ambiente mais diverso, respeitoso e inclusivo. Desta forma, ao enaltecer a importância da participação feminina em todos os níveis hierárquicos da companhia e promover ações sociais nas comunidades maranhenses que envolvam esse público, caminha-se para uma sociedade cada vez mais igualitária.

O gerente de Gente e Gestão da Equatorial Maranhão, Ytaquirate Soeiro, destaca a importância da figura feminina no mercado de trabalho. “É muito interessante perceber que dentro da empresa os mais diversos cargos de operação e liderança são ocupados e muito bem executados por mulheres. A participação delas nos cargos de liderança, traz perspectivas inovadoras e soluções práticas para momentos importantes de tomada de decisão. É essencial valorizarmos o papel feminino no ambiente de trabalho, pois assim é possível ampliar as oportunidades, desconstruir preconceitos e promover um presente e um futuro mais justos”, pontua Ytaquirate.

A Empresa tem realizado esforços no sentido de ampliar a participação de mulheres no setor elétrico, um exemplo são as ações de capacitação profissional dedicadas exclusivamente à inserção de mulheres nesse mercado. Em 2023, a Equatorial Maranhão promoveu a primeira turma exclusiva de mulheres da Escola de Eletricistas. O curso, que intensifica as ações de Responsabilidade Social no Estado, é promovido pelo programa E+ Profissional, da Equatorial e conta com a parceria do SENAI. A turma exclusiva de mulheres formou 21 maranhenses para ingressar no mercado de trabalho do ramo da eletricidade, ocupação que antes era vista como uma profissão mais direcionada ao público masculino. Ao todo, o projeto já formou gratuitamente 180 profissionais mulheres em todos os estados em que o Grupo Equatorial atua.