Maranhão chega à marca de 1,6 milhão de máscaras para distribuição gratuita

Estudo recente da Universidade de Cambridge, no Reino Unido, aponta que o uso massivo de máscaras pode ser decisivo para evitar uma segunda onda de Covid-19. Com a reabertura gradual das atividades comerciais, o item nunca foi tão requisitado e usado pela população. No Maranhão, a distribuição gratuita de máscaras foi uma das primeiras medidas estaduais para enfrentar a doença. Esta semana o Estado atingiu a marca de 1,6 milhão de máscaras produzidas ou adquiridas para serem entregues à população.

O número é a soma da produção de máscaras de tecido e de TNT (Tecido Não Tecido) confeccionadas por internos do Complexo Penitenciário São Luís, de milhares de máscaras reutilizáveis produzidas por costureiros selecionados no programa Todos Juntos Contra o Covid-19 e de uma carga importada com 200 mil máscaras que foi adquirida pelo Poder Executivo Estadual logo nos primeiros meses de pandemia.

Só no Complexo Penitenciário já foram confeccionadas 1.053,634 de máscaras, superando a meta inicial, que era de um milhão de unidades.

A gestão prisional já possuía estrutura fabril voltada à produção dos uniformes escolares da rede estadual de ensino. Com o avanço da pandemia, em abril a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) adequou a estrutura para produzir as máscaras de proteção.

A confecção nos presídios tem uma dupla função: ajuda a controlar o novo coronavírus e fortalece a reintegração social dos apenados. É que, com a produção das máscaras, os detentos envolvidos ganham em remição da pena (cada três dias de trabalho reduz um dia no sistema prisional) e são remunerados com três quartos do salário mínimo.

Todos Juntos Contra o Covid-19

Já os costureiros credenciados no programa Todos Juntos Contra o Covid-19 foram responsáveis pela confecção de 338.000 máscaras, para atender demanda dos quatro municípios da Grande Ilha e de 22 cidades da Região Tocantina.

As costureiras e costureiros foram selecionados via edital lançado em abril pela Maranhão Parcerias (Mapa). Cada unidade está sendo comprada pelo valor de R$2,50, e cada profissional pode vender ao Governo do Estado até mil unidades. Mais de 800 profissionais foram credenciados e 442 foram contratados imediatamente para a primeira demanda de confecção.

Todo o quantitativo de máscaras está sendo distribuído entre a população mais carente e servidores de órgãos públicos e secretarias de governo, conforme orientação da Secretaria de Estado de Governo (Segov) e da Secretaria de Estado da Saúde.