Internas do sistema penitenciário produzirão figurinos para musical sobre vida de Alcione

Internas do sistema penitenciário do Maranhão, que integram o projeto Cooperativa Cuxá, serão inseridas em produção artística. Elas vão produzir figurinos para o espetáculo Marrom Musical, em homenagem à cantora Alcione, um dos maiores nomes da música maranhense e reconhecida nacionalmente. O musical tem produção do ator e diretor Miguel Falabella, que é padrinho da cooperativa. O artista veio a São Luís para visitar o projeto e foi recebido pelo governador Flávio Dino, nesta quarta-feira (24), no Palácio dos Leões, Centro.

“Tomei conhecimento de mais um passo de grande importância, nesse projeto liderado pela Humanitás. Um projeto social que garante perspectivas e oportunidades às internas do sistema penitenciário do Maranhão e sinaliza para que tenhamos estradas de esperança a toda sociedade. Isso na medida que cuidar da ressocialização significa proteger todas as pessoas, promover cidadania e cuidar da segurança pública”, destacou o governador Flávio Dino, sobre o projeto Cooperativa Cuxá.

Cooperativa Cuxá, da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), e funciona na Unidade Prisional de Ressocialização Feminina (UPFEM). As internas participam de oficinas de costura afetiva, crochê, bordado livre e produção de peças artesanais. O ator é padrinho do projeto. No musical, as internas participarão da produção dos figurinos.

Dino pontuou o apoio do Governo ao projeto social. “Com muita alegria, esta ação é implementada em nosso sistema. Deixo minha mensagem muito especial a todos que participam deste projeto, principalmente as internas. Vi a visita do renomado ator Miguel Falabella e o interesse para que as internas participem dos projetos culturais liderados por ele. Acreditamos nesse caminho, o da transformação, da esperança e das oportunidades, e a Cooperativa Cuxá está viabilizando isso no sistema penitenciário maranhense”, enfatizou o governador do Maranhão.

A agenda de Miguel Falabella na capital incluiu visita ao projeto. “Apadrinhar esse projeto é fundamental. Vivemos numa sociedade extremamente injusta, e dar uma oportunidade para essas pessoas se reintegrarem à vida, é de grande significado. Se não, é uma condenação eterna. Passa a ser uma pena sem remissão. Trazê-las, de alguma forma, para esse ato artístico, atua na autoestima delas e numa possibilidade de ela voltar à vida de uma forma melhor”, avaliou.

No encontro com o governador Flávio Dino, o ator e diretor conheceu as dependências do Palácio dos Leões e as inúmeras obras de arte e história do local. Falabella enfatizou o significado da produção artística para a cultura maranhense. “Estou, mais ainda, mergulhando na cultura maranhense, para contar a história do grande nome maranhense, que é a cantora Alcione. Faremos no próximo ano, em São Paulo, o espetáculo chamado Marrom Musical e pretendo contar a história dela por meio de símbolos”, disse.

O artista pontuou ainda a importância de apoios para a promoção da arte no Brasil. “Estamos buscando parcerias para que possamos fazer um espetáculo belo, à altura da artista e mostrar ao público que nossa cultura é tão rica e importante como qualquer outra. E o mais importante, é que o Brasil conheça a cultura do Maranhão, que, na minha opinião, é um dos estados mais ricos culturalmente”, afirmou.