Integrantes do Comitê Estadual de Saúde em Desastres tomam posse para o biênio 2021-2022

Na manhã desta segunda-feira (30) foi realizada a posse dos integrantes do Comitê Estadual de Saúde em Desastres para o Biênio 2021-2022. Composto por representantes de todas as superintendências da Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Comitê tem como objetivo contribuir para a organização e o fortalecimento da SES, por meio da integração das ações de atenção básica, vigilância e assistência, de acordo com os conceitos de gestão de risco para desastres.

A secretária adjunta da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Waldeise Pereira, destaca que além da posse para o próximo biênio, o objetivo da reunião, realizada via plataforma online Google Meet, também foi pactuar agenda de trabalho do referido comitê.

“Nossa intenção é fortalecer e aprimorar a preparação e respostas aos desastres no eixo saúde, como também pactuar a nossa agenda de trabalho, definindo como cada área dentro da sua expertise em Política em Saúde e em Políticas Públicas vai estar atuando. Lembrando que atuamos como apoiadores junto à Defesa Civil, que é quem atua nesse cenário de desastres”, destaca a secretária Waldeise Pereira. 

O superintendente da Vigilância Sanitária da SES/MA Edmilson Diniz ressalta o papel do Programa de Vigidesastres junto à promoção de saúde nos municípios do Maranhão.

“Buscamos estabelecer medidas baseadas na gestão de risco, a partir das linhas de ação para a redução de risco, manejo do desastre e recuperação no âmbito do Sistema Único de Saúde – SUS, além de elaborar planos de preparação e resposta do setor de saúde, por tipologia de desastre, contemplando todas as áreas, de acordo com as diretrizes do SUS”, afirma Edmilson Diniz.

A ponto focal do Programa de Vigidesastres da SES/MA, Daniela de Melo, destaca a concretização de várias metas estabelecidas pelo programa. 

“Dentre outras coisas, realizamos um plano de ações estratégicas e elaboramos uma série de Notas Técnicas que orientam os municípios sobre medidas e ações que podem ser implementadas nas respostas aos desastres por eventos hídricos, estiagem e incêndios florestais, e também como acessar kits de medicamentos e insumos estratégicos de emergência devido a esses eventos”, diz Daniela de Melo.

“Além da realização de seminários e oficinas visando a elaboração de Planos de Preparação e Respostas do Setor Saúde nos desastres com a participação de 12 municípios”, completa.

No encontro, também foram discutidos o papel do Comitê Estadual de Saúde em Desastres na atuação da SES na preparação e respostas aos desastres, o balanço da Atuação da SES na preparação e resposta aos desastres em 2020 e a pactuação de agenda de trabalho final de 2020/2021.