Governo e Sesai fortalecem parceria para ampliar atendimento em saúde à população indígena

Atendendo à solicitação do Governo do Maranhão, a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), do Governo Federal, está fortalecendo os serviços de saúde voltados à população indígena em áreas maranhenses com a oferta de atendimento especializado em Clínica Geral, Pediatria, Ginecologia e Infectologia. Para acompanhar o atendimento, representantes das secretarias estaduais de Saúde (SES) e de Articulação de Políticas Públicas (SEEP) estiveram nesta sexta-feira (18) em área indígena de Barra do Corda.

A intervenção da Sesai nas áreas indígenas – com médicos, enfermeiros e demais especialidades da saúde – é uma resposta ao levantamento de diagnóstico realizado pela Força Estadual de Saúde do Maranhão (FESMA) e pela Escola de Governo, com contribuições das Unidades Regionais de Saúde. 

Representando o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula, o assessor especial da SES e coordenador do Planejamento Regional Integrado (PRI), Allan Patrício, destacou a parceria entre as instâncias de governo. “Essa ação vem para ratificar a parceria entre Estado e Governo Federal quanto ao cuidado voltado para os indígenas do Maranhão. O que vemos hoje, é resultado desse diálogo visando a um objetivo em comum, que é o de garantir acesso a serviços com qualidade”, disse Patrício. 

Acompanhando a comitiva da SES, o titular da Secretaria de Estado Extraordinária de Articulação das Políticas Públicas (Seep), Marcos Pacheco, ressaltou que a palavra de ordem é integração. “O que estamos fazendo aqui nos municípios de Barra do Corda, Fernando Falcão e Jenipapo dos Vieiras é uma integração do subsistema de saúde indígena, que é ligado ao Ministério da Saúde com os sistema de saúde municipais e estaduais”, enfatizou.
Assistência

O atendimento teve início no dia 15 de setembro e previsão para ser oferecido até o final do mês. Na primeira fase estão sendo contempladas as regiões indígenas do Descalvado, Porquinhos e Três Irmãos. A partir da próxima semana deverá ser iniciada a segunda fase, onde serão percorridas as localidades de Januária, Maçaranduba, chegando até o município de Bom Jardim. A terceira e última fase alcançará a população indígena Urucu, Bacurauzinho, Zutiá, Juçaraí e áreas adjacentes. Ao todo, três etnias serão assistidas pela investida conjunta: Gamela, Timbiras e Guajajara.

De acordo com o secretário de Saúde Indígena, Robson Santos da Silva, foi montada uma estratégia para alcançar o máximo de pessoas possível. “As forças armadas, em conjunto com os profissionais do Sesai e Dsei, vão até as localidades mais distantes buscar os indígenas de forma a garantir que o atendimento seja realizado. Embora façamos regularmente a atenção primária, com o apoio do Estado e do municípios estamos conseguindo interiorizar a saúde especializada aos indígenas”, pontuou.
Fesma

Durante a ação conjunta, a Força Estadual de Saúde (Fesma) oferece nas áreas indígenas consultas e exames de pré-natal, imunização e testagem para diagnóstico do Coronavírus (Covid-19). 

A secretária adjunta da Política de Atenção Primária e Vigilância em Saúde da SES, Waldeise Pereira, também acompanhou a agenda em Barra do Corda. “As assistências estão sendo feitas em formato de mutirão, porém enquanto Governo do Estado, temos mantido presença de forma permanente por meio da Fesma, dando assistência contínua a todas as aldeias”.

Para Kaiana Guajajara, de 28 anos, uma das indígenas beneficiadas, é  uma oportunidade para quem não tem como se locomover. “É  muito gratificante, porque nesse momento de pandemia, muitos índios ficaram prejudicados por não ter como ir até a cidade. Com os serviços indo até as aldeias, é uma coisa muito boa que tem nos acontecido”, comentou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.