Fisioterapeuta e Educador Físico dão dicas para melhorar qualidade de vida dos trabalhadores domésticos

O Dia do Trabalhador Doméstico é celebrado no próximo dia 22 de julho, função em que o preparo físico é de extrema importância, principalmente no que diz respeito ao fortalecimento da musculatura do corpo. O mestre em Educação Física e professor da Estácio, Luiz Guilherme da Silva Telles, explica que nas atividades domésticas todos os segmentos musculares são trabalhados, – grupamentos dos membros superiores, inferiores e tronco -, e é importante que a musculatura esteja forte e com capacidade funcional para realizar as atividades da vida diária sem muito esforço.

– Maiores níveis de atividade física, principalmente acima de 150 minutos por semana, estão relacionados a benefícios para a saúde, mas o trabalhador doméstico tem que estar bem preparado, pois sua rotina envolve movimentos que exigem muita flexibilidade, mobilidade, força e equilíbrio.

O professor do curso de Educação Física da Estácio destaca ainda que a própria atividade desse trabalhador, quando realizada semanalmente pelo menos por 150 minutos, pode trazer benefícios para sua saúde, mas um profissional de Educação Física pode indicar exercícios que contribuam para que ele exerça seu trabalho sem esforço excessivo e sem limitações articulares ou dores, que podem afetar seu desempenho.

– Um trabalhador doméstico pode gastar, em média, 175 calorias por hora, o que pode ter impacto, a longo prazo, em situações como controle de peso, desde que esse esforço esteja alinhado a uma alimentação saudável, acrescenta Guilherme.

A fisioterapeuta e professora do curso de Fisioterapia da Estácio, Ana Fraga, acrescenta algumas dicas para que esses profissionais adotem medidas que lhes garantam melhor qualidade de vida e de trabalho, como planejamento de tarefas, uso de vestimentas confortáveis e alongamentos.

Ana Fraga divide a função desses trabalhadores em dois grupos, para explicar como eles devem organizar suas tarefas: o primeiro é formado pelos trabalhadores domésticos, aqueles contratados para atuarem todos os dias em uma mesma casa e desenvolver múltiplas tarefas como lavar, passar, cozinhar e faxinar. Nesse caso, segundo a fisioterapeuta, é mais fácil dividir as tarefas mais pesadas ao longo de toda a semana. O segundo grupo é o das diaristas, que trabalham a cada dia em um local diferente e desenvolvem tarefas mais pesadas todos os dias pelo fato de terem apenas um dia para realizar todo o trabalho.

– A partir dessa divisão, é importante compreender quais são as tarefas que esse trabalhador realiza no seu dia a dia, separando as leves e as mais pesadas. Isso permite traçar um planejamento para mesclar as tarefas ao longo do dia, a fim de que os serviços mais pesados não sejam realizados de uma só vez, evitando sobrecargas que podem desencadear problemas em sua saúde.

A fisioterapeuta indica ainda que, na hora de dividir as tarefas, o trabalhador leve em conta, por exemplo, a disposição da casa e a quantidade de andares, permitindo assim que ele planeje os afazeres evitando, por exemplo, subir e descer escadas várias vezes, organizando todo o material que irá precisar e evitando também carregar peso desnecessário.

– O alongamento antes de qualquer tarefa é importante, e a partir do momento que os trabalhadores começam a se vestir e se calçar de forma confortável, a se posicionar adequadamente durante as tarefas, a carregar os utensílios de forma correta, conseguem melhorar e prevenir possíveis problemas. Uma diarista chega ao consultório médico com uma tendinite, por exemplo, e será tratada, mas se o profissional não orientá-la a mudar seus hábitos, não haverá melhora. Para não ficar só no paliativo e o trabalhador continuar com os vícios da profissão, é necessário explicar a ele como segurar e carregar um balde com a postura correta, por exemplo, e assim começaremos a melhorar os problemas existentes.

A professora de fisioterapia da Estácio cita ainda a importância do descanso para esses profissionais.

– Os trabalhadores domésticos, principalmente as mulheres, enfrentam, além da rotina do trabalho, suas tarefas diárias em casa, no cuidado da família. É importante que elas deixem espaço para o descanso, indica a fisioterapeuta.