Ex- técnico do ouro olímpico do vôley brasileiro, Bernardo Rezende palestrou a convite da UNDB e apontou o caminho para o sucesso com base em liderança ativa

Um dos líderes e palestrantes mais admirados do Brasil, o economista e ex- técnico de vôley das seleções brasileiras feminina e masculina – com essa última conquistando o ouro olímpico no Rio 2016 – Bernardo Rezende foi o palestrante convidado pela UNDB para o lançamento da Liga Mestra do Mercado Financeiro da instituição, na abertura da Semana do Mercado Financeiro da UNDB.

Ele que é formado em Economia e teve uma rápida passagem pelo mercado financeiro antes de abraçar a carreira como treinador de vôley na Itália; foi aplaudido por alunos e professores na palestra na qual apresentou o que acredita ser o caminho para o sucesso e quais os valores que devem nortear todas as relações humanas, sendo a ética o mais importante para o Mestre Bernardinho, e a base de tudo para vida – seja no esporte, na família, no trabalho e na política. Segundo ele, para liderar é preciso inspirar e ser digno da confiança dos outros. É preciso ser exemplo!

Com frases que fazem pensar, Bernadinho provocou a plateia com afirmações como: “Um vencedor é só um perdedor que tentou mais vezes” (George Moore) ou ainda citando Aristóteles em sua receita para nunca ser criticado “Não faça nada, não fale nada e não seja nada”.

Obcecado por resultados de excelência máxima, ele confessou que sempre foi exigente e por conta disso, até teve alguns apelidos nada agradáveis enquanto técnico da seleção brasileira de vôley, tais como: Patrão, paranóico, autoritário, obsessivo, maluco… Mas nada disso o desviou de sua meta profissional, obter as maiores conquistas do vôley brasileiro.

“Um líder é acima de tudo um guardião de valores”

Pautado pela Ética, Moral e Trabalho, Bernardo diz que enquanto treinador seu objetivo era motivar e capacitar seus jogadores a alcançarem o melhor de cada um e do grupo. Para ele, o mais importante é o trabalho em equipe e liderar é fazer o que é certo, mesmo que isso nem sempre seja fácil, popular ou agradável.

No caminho de Bernardo Rezende até o ouro olímpico em 2016 houve muitas pedras e algumas derrotas, mas ele nunca pensou em desistir e na palestra falou sobre isso, apontando a Resiliência como um dos principais talentos que um time ou um profissional precisar desenvolver para chegar ao sucesso.

“Quem nunca perde? Só quem nunca joga. É inevitável ter problemas, mas é essencial saber levantar ainda mais forte e mais focado na vitória”, alerta ele que lembrou ainda que “perder não é o mesmo que fracassar. Desistir é que é sinônimo de fracasso”.

Outros valores que Bernadinho fez questão de apontar como essenciais em qualquer área ou trabalho em equipe são Saber Ouvir, Disciplina e Humildade. E citou a frase do almirante americano Mc Raven: “Se você quer mudar o mundo, comece fazendo a sua cama todas as manhãs”. Afinal, excelência é um hábito, e se você não executa com excelência máxima as pequenas tarefas do seu cotidiano, como fará as grandes tarefas quando elas surgirem?

Ao citar alguns bastidores de seu trabalho junto aos jogadores do ouro olímpico de 2016, elogiou o libero Serginho pelo seu imenso foco e perseverança que fizeram dele um grande jogador, mas acima de tudo, um grande líder em quadra, que assim como o técnico, cobrava muito de cada colega do time, e não por acaso, de saque em saque, conquistaram a primeira medalha olímpica para o Brasil no vôley masculino.

Entre muito suor, stress e cobranças junto ao time Bernadinho confessa que seu estilo de liderança é passional, porque se entregava de corpo e alma como treinador e esperava o mesmo de cada jogador. Ético e justo sim, mas nada de mais ou menos, para ele exigir é sinônimo de confiar: “Cobrança é reconhecimento da sua capacidade de realizar. Se alguém exige muito de você, é porque você tem muito a desenvolver e a entregar. E quem cobra precisa também saber reconhecer quem faz bem feito”, lição essa que se aplica ao esporte e principalmente ao mundo corporativo. E segundo Bernardinho, planejamento e saber escolher as pessoas certas é papel estratégico, seja para um treinador, seja para um líder de negócios.

E perguntado sobre qual o maior quando se alcança o sucesso, ele não titubeia na resposta” O mais difícil não é alcançar o sucesso, é manter -se com sucesso. Nessa hora é preciso estar alerta ao seu maior inimigo, que pode matar seus resultados, que é o Ego. O Ego pode matar o talento. Manter a Essência sempre, é fundamental para chegar lá e manter-se com sucesso. Você é seu maior desafio nessa hora”, avalia sabiamente.

Para resumir sua receita de sucesso, é preciso saber unir Valores à Paixão e à Necessidade, e trabalhar de forma incansável.

“Educação é fundamental para mudar o país, e o esporte é uma ferramenta importante da educação. Assim como  inovação e empreendedorismo, mais eficiência nos processos, é isso que precisamos para termos mais competitividade e avançarmos como Nação”, avaliou Bernardinho.

Que os jovens brasileiros assumam as suas responsabilidades, que busquem a excelência em tudo. Os universitários possuem o grande privilégio de ter acesso a uma educação universitária, mas devem lembrar que, junto aos privilégios que recebemos, devem vir junto as responsabilidades sempre”, esse é o recado que o Mestre Bernardinho faz questão de deixar a todos os jovens brasileiros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.