Giro de Noticias

Empossados novos diretores do CIEMA

  Os novos diretores do Centro das Indústrias do Estado do Maranhão (CIEMA) tomaram posse nesta última segunda-feira (22), na sede da FIEMA. A entidade sem fins lucrativos foi reativada em 2021, por empresários e antigos associados ligados ao segmento da indústria.  

Foram empossados os empresários André Menescal Guedes, Flávio Moura Fé Lima, Francisco Magalhães da Rocha, Isabella Pearce de Carvalho Monteiro, Marcos César Klein, Rakel Dourado Murad e Dorgival Pereira como diretores executivos do CIEMA. 

Também tomaram posse os diretores regionais da instituição: diretor Caxias, Edivan da Silva Amâncio, diretor de Grajaú Marinaldo Alexandre da Silva, diretor de Imperatriz, José Ribamar da Cunha e o diretor de Presidente Dutra José Airton Fernandes. 

Segundo o presidente do CIEMA, Cláudio Azevedo, a entidade tem como proposta a defesa do setor produtivo, incluindo a indústria, a agroindústria e o agronegócio maranhense, assim como o comprometimento com as pautas ambientais, tributárias e de garantia de direitos em um momento político e econômico importante no Maranhão e no Brasil, para a união das entidades de classe.   

“Este momento não apenas marca a continuidade de um trabalho de excelência, mas também reafirma nosso compromisso em representar, defender e fortalecer a classe produtiva do nosso estado. O CIEMA tem um papel fundamental, destacando-se como uma instituição importante para o desenvolvimento econômico do Maranhão. Graças à visão estratégica do presidente da FIEMA, Edilson Baldez, ex-diretor do CIMAR, o CIEMA ressurgiu com o objetivo de impulsionar o desenvolvimento econômico do nosso estado. Conto com o apoio de vocês nesse compromisso”, afirmou. 

O evento reuniu empresários de diversos setores, além de presidentes das entidades de classe FIEMA, FAEMA/SENAR, ACM-MA, SEBRAE, FECOMÉRCIO E ASCEM, que foram recebidos pelo presidente do CIEMA, Cláudio Azevedo e pelo presidente da FIEMA Edilson Baldez. Os vice-presidentes executivos da Federação, Celso Gonçalo, Fábio Nahuz e os diretores João Batista Rodrigues, Ana Rute Mendonça, Leonor de Carvalho e demais gestores também participaram do evento. 

A união e apoio dos empresários foram as palavras que definiram o discurso do presidente da FIEMA, Edilson Baldez. “O CIEMA vai cuidar da política empresarial da FIEMA. Com isso vamos trazer pequenas, médias e grandes empresas do estado que farão a diferença.  Tenho a certeza de que com essa adesão dos novos diretores, o CIEMA será mais forte, mais criativo e terá condições de trabalhar em prol do desenvolvimento do estado. O apoio dos empresários será essencial para o sucesso desse projeto”, declarou. 

A força feminina também está presente no CIEMA. A diretora-executiva da entidade, Rakel Murad, gerente de relações corporativas da empresa Suzano, falou sobre a importância de fazer parte da entidade. “Assumo hoje o posto de diretora com muita responsabilidade e humildade. Com o CIEMA temos uma grande oportunidade de trabalhar e contribuir em benefício das indústrias do nosso estado, fazendo a nossa economia girar, criando grandes oportunidades para todos”, disse a diretora.  

O deputado Francisco Nagib representou a presidente da Assembleia Legislativa do Maranhão, Iracema Vale. Em sua fala o parlamentar destacou a importância das indústrias para a economia local e nacional.  

“O Maranhão é rico em terras e com pessoas com força de vontade. Precisamos desburocratizar os processos e incentivar os setores da economia que giram a engrenagem do crescimento do estado. Venho de uma família que sabe o benefício que as empresas trazem para a sociedade e me coloco a disposição para colaborar com esse grande projeto que é o CIEMA. Parabéns pela iniciativa de reativar o Centro das Indústrias e contem comigo”, garantiu. 

O secretário estadual do Meio Ambiente, Pedro Chagas, representou o Poder Executivo e destacou que a gestão estadual e inciativa privada estão de mãos dadas para o desenvolvimento do Estado. “A classe produtiva gera emprego e tributo e possui importante papel na nossa cadeia de crescimento. Estamos realizando reuniões e escutando opiniões e sugestões da classe para que juntos possamos fazer uma gestão que proteja os recursos naturais, mas também privilegie a classe produtiva e essa pareceria com o CIEMA será decisiva”, explicou. 

O CIEMA tem suas ações baseadas na preservação dos interesses gerais do Setor Produtivo e da Classe Empresarial, defendendo temas essenciais para as classes produtoras por meio de estudos e debates junto às autoridades federais, estaduais e municipais com a finalidade de construir e consolidar um cenário de negócios mais favorável e dinâmico.