.

Eleições 2022: Maranhenses vão às urnas neste domingo (2)

No dia 2 de outubro, 5 milhões 42 mil e 999 eleitoras e eleitores do Maranhão estão aptos (as) a escolherem seus representantes para os cargos de deputado federal, deputado estadual, senador, governador e presidente da República entre 8h e 17h do horário de Brasília.

Eles (as) votarão em 19.485 seções eleitorais de 5.854 locais de votação dos 217 municípios maranhenses. Nesse dia, estarão envolvidos 105 juízes e juízas de 105 zonas eleitorais, mais 31 magistrados (as) que trabalharão nas juntas eleitorais especiais, 670 servidores (as), 594 técnicos (as) terceirizados (as), mais de 70 mil mesários (as), todos imbuídos de preparar a eleição para que o eleitor (a) possa exercer a cidadania. 

O eleitorado maranhense é majoritariamente composto por mulheres, que correspondem a 51,72% do total. Já os homens somam 48,28% dos votantes.

Neste ano serão utilizadas 19.485 urnas eletrônicas, sendo 7.989 urnas modelo 2020. Serão 61 postos avançados de transmissão – PAT, que possibilitam a transmissão direta dos dados dos locais de difícil acesso.

Até 2 de outubro, teremos a afirmação da lisura e transparência do processo com preparação das urnas em audiências públicas presididas pelos juízes (as) eleitorais e acompanhadas pelas entidades fiscalizadoras; auditoria no sistema de transmissão que ocorrerá na antevéspera da eleição, os chamados testes de autenticidade e integridade das urnas eletrônicas, que acontecem antes do horário de votação e paralelo ao dia da eleição. 

Para coordenar as ações de segurança e gerenciar os potenciais riscos ao processo eleitoral de 2022 no âmbito da Justiça Eleitoral do Maranhão, já está instalado o Comitê de Segurança, que atua no período compreendido entre os 60 dias antes e os 15 dias após as eleições de outubro. 

O Comitê é composto por 16 membros – incluindo a desembargadora Angela Salazar, o corregedor e vice-presidente do TRE-MA, José Luiz Oliveira de Almeida, e o diretor-geral do Regional, Hebert Leite –, além do Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (GAECO).  Ele coordena as ações de segurança relacionadas à execução das atividades constantes no planejamento das eleições; além de avaliar, previamente, os pedidos de reforços operacionais formulados pelos juízos eleitorais; e gerenciar os riscos envolvidos na preparação e realização das eleições, especialmente no que se refere a potenciais ameaças à segurança do processo eleitoral.

A Justiça Eleitoral lembra que o (a) eleitor (a) para votar precisa comparecer a seu local de votação portando documento oficial com foto e que é importante consultar o local de votação com antecedência.