Efeitos que as temperaturas extremas causam em nosso corpo

Conheça as consequências que o calor intenso causa no organismo e as atitudes que ajudam a se refrescar

Nas últimas semanas, boa parte do Brasil sofreu com uma onda de calor extremo que elevou bastante as temperaturas. Essa mudança de clima acabou impactando a saúde de muitas pessoas, que precisaram encontrar formas de contornar o calor, seja aproveitando mais o ar-condicionado split do trabalho, seja dormindo com o ventilador ligado ou tomando vários banhos durante o dia.

Mas quais são os efeitos da temperatura extrema no organismo? Como esse calor intenso pode prejudicar a saúde se a pessoa não tomar os cuidados necessários? E o que pode ser feito para aliviar a temperatura mais quente? Entenda melhor o tema a seguir.

Como o calor afeta o seu corpo

As temperaturas extremas significam que o corpo humano está com estresse térmico. Isso quer dizer que ele está passando por uma série de adaptações fisiológicas para conseguir regular a temperatura interna. No caso do calor, a primeira reação que ele realiza é a dissipação do calor por meio da produção de suor, seguida da dilatação dos vasos sanguíneos periféricos, o que também ajuda a liberar o calor para fora do organismo.

Entretanto, no caso de temperaturas extremas, esse mecanismo de resfriamento com a liberação de suor pode se tornar ineficaz, sobretudo se a pessoa estiver em um ambiente muito úmido. Dessa forma, pode haver consequências prejudiciais à saúde, como insolação, superaquecimento corporal e até mesmo possíveis danos aos órgãos.

Há ainda a questão da desidratação. Como o corpo elimina suor em maior quantidade, há necessidade de repor toda a água perdida ingerindo mais líquidos. Se essa reposição não for suficiente, pode haver desidratação, que, por sua vez, pode causar tonturas, sensação de desmaio, náuseas e até vômito. Dependendo do calor, ainda há outras consequências, como sede intensa, fadiga e câimbras.

Se esse quadro não for devidamente controlado, ele pode evoluir para cenários ainda piores. A pessoa pode apresentar situações como confusão mental, choque térmico, convulsões e, em casos mais extremos, falência de múltiplos órgãos e óbito. Esses riscos são ainda maiores para pessoas idosas, pessoas com comorbidades, crianças e trabalhadores que ficam expostos ao sol.

O que fazer para se proteger do calor?

Mas o que as pessoas podem fazer para evitar essas complicações e contornar o desconforto causado pelo calor intenso? A principal medida, claro, é hidratar-se bastante com a ingestão de líquidos, priorizando aqueles que oferecem mais nutrientes ao corpo, como água e sucos naturais, que também oferecem quantidade menor de açúcar se comparado aos sucos industrializados e refrigerantes. O consumo de álcool e cafeína é desaconselhado, já que essas bebidas colaboram para maior desidratação.

A hidratação também pode acontecer na parte exterior do corpo. A pele, os olhos e o nariz também são afetados, portanto, é indicado hidratá-los com o uso de cremes corporais, colírio e soro fisiológico, respectivamente.

Outra tática importante é procurar manter a casa mais fresca durante todo o dia. O ideal é que a temperatura na sua residência esteja abaixo dos 32ºC durante o dia e 24ºC no período noturno. Assim, aproveite o ar noturno para resfriar a sua casa, deixando as janelas e persianas abertas na parte da noite para que o ar possa circular. 

Você também pode recorrer ao ar-condicionado ou a ventiladores elétricos para tornar o ambiente mais agradável. O uso de umidificadores ajuda a aumentar a umidade do ar, visto que a baixa umidade também é uma questão que pode trazer prejuízos para a saúde. Se não tiver um deles, pode colocar bacias de água ou toalhas molhadas nos cômodos, o que também ajuda a aumentar a umidade.

Em relação ao comportamento, procure sempre tomar banhos frios e, se necessário, use compressas frias para aliviar o calor. Opte sempre pelo uso de roupas leves e largas, de tonalidade clara, e inclua no seu vestuário uma proteção para a cabeça, como chapéu ou boné, além do uso dos óculos de sol, que ajudam a preservar a saúde dos olhos. Evite praticar exercícios físicos nos períodos de calor mais intenso, entre 10h e 16h, e ao fazer atividade física na rua, faça sempre na sombra.