O Maranhense|Notícias do Estado do Maranhão

Concita Pinto propõe formação em primeiros socorros do bebê a gestantes

O Projeto de Lei nº 280/21, da vereadora Concita Pinto (PC do B), propõe a realização de cursos sobre cuidados e atendimentos emergenciais a crianças de zero a seis anos. A formação será destinada às gestantes e totalmente gratuita. O texto tramita nas comissões de Justiça, Assistência Social e Saúde da Câmara Municipal de São Luís.

“É importantíssimo que as gestantes tenham acesso à informação, assim como à qualidade técnica dos serviços de saúde disponíveis à população, a fim de que sejam orientadas por profissionais especializados. Nesse sentido, ao atrelar educação à saúde, dá-se atenção especial às intervenções preventivas, as quais são de suma importância para evitar acidentes e doenças”, pontuou a vereadora Concita Pinto.

A proposição determina que o curso seja oferecido em hospitais e postos de saúde da rede pública do município e ministrado por profissionais das áreas de Medicina, Nutrição, Enfermagem, Psicologia e Serviço Social, que integram a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) e de Segurança com Cidadania (Semusc).

As temáticas a serem abordadas serão importância do pré-natal, amamentação, vacinação, primeiros socorros, alimentação, desenvolvimento infantil e cuidados básicos para evitar acidentes. As mulheres teriam acesso à formação durante o pré-natal. Para divulgar a capacitação, o PL orienta que caberá ao poder executivo municipal veicular campanhas educativas sobre a importância dos cursos oferecidos.

“São temáticas relevantes, de cunho informacional, que devem ser discutidas nessa fase. Dessa forma, as gestantes conseguirão se sentir mais seguras, no que tange à gravidez, ao parto, nascimento e primeiros socorros do bebê. Sobretudo, conhecimento e a prática das técnicas de socorro em emergências são cruciais para salvar de vidas”, frisou a vereadora.

Atendimento prévio

Os primeiros socorros são procedimentos imediatos, aplicados em quem sofreu algum acidente, antes que este venha a receber atendimento de um profissional de saúde. Esta ação tem como finalidade manter os sinais vitais e garantir a vida. Qualquer pessoa pode prestar socorro, no entanto, deve ter ciência de como manusear as técnicas, quando e o tempo de ação e pausa.

No período gestacional e no decorrer da maternidade, a mulher mostra-se receptiva às mudanças e ao processamento de informações que possam ser revertidas em benefício do recém-nascido. “Por outro lado, se torna fundamental nesse processo, em relação à família, cuidando da saúde dos seus filhos e demais familiares, como multiplicadora de informações e de ações que possam levar ao bem-estar a este núcleo social”, conclui Concita Pinto.