Com pouco mais de um mês de funcionamento, UTI da Maternidade Benedito Leite assistiu 30 bebês

Entregues pelo Governo do Maranhão, no dia 10 de setembro, os dez novos leitos da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal (UTIN) da Maternidade Benedito Leite já beneficiaram recém-nascidos que necessitam de cuidados especiais. Até o momento, 30 neonatos já foram admitidos na unidade vinculada à rede da Secretaria de Estado da Saúde. 

A pequena Micaelle Vitória nasceu prematura, com pouco peso e problemas respiratórios exatamente no dia da inauguração da UTI Neo. Ela foi a primeira paciente a dar entrada no setor. Sua mãe, a dona de casa Alciléia Santos, 23 anos, conta que esses leitos vieram em um momento providencial. 

“Tenho certeza que minha filha não resistiria se tivesse que aguardar transferência para um leito em outra unidade, pois ela nasceu desacordada e sem conseguir respirar. Graças a Deus, hoje ela não precisa mais de aparelhos, já consegue mamar e está utilizando apenas a sonda respiratória”, afirma a mãe Alciléia Santos. 

Atualmente, nove bebês estão assistidos na UTI Neo da maternidade. Os novos leitos supriram a demanda da unidade e possibilitou a admissão de pacientes de outras maternidades. 

Foi o caso da recém-nascida Alaíde Catharine, que hoje completa 28 dias. Ela nasceu na Maternidade de Alta Complexidade do Maranhão (MACMA) e por conta do baixo peso e da idade gestacional de apenas 32 semanas, necessitou de cuidados na UTI. Na época, como a MACMA estava com todos leitos ocupados, a bebê foi transferida para a Maternidade Benedito Leite. 

A mãe, a dona de casa Cildilene Santos, 30 anos, elogia o tratamento recebido na unidade. “Minha filha está há 22 dias em tratamento aqui e só tenho a agradecer pelo acompanhamento que ela está recebendo. Minha filha desenvolveu muito durante esses dias e todos aqui são muito atenciosos com ela”, elogia Cildilene Santos. 

A Dra. Fernanda Barroqueiro de Menezes é uma das médicas coordenadoras do setor e destaca que o objetivo é prestar um serviço humanizado voltado para crianças que precisam de um cuidado intensivo. 

“Nós buscamos principalmente tentar auxiliar esses bebês, ajudar na interação com as mães para que eles possam ir para casa e ao mesmo tempo ensiná-las a ter esse cuidado com eles. Além disso, trabalhamos com os bebês sindrômicos e temos as outras especialidades para prestar esse cuidado mais global para essa criança”, explica.

A unidade, que realiza em média 582 partos por mês, além dos leitos de alta complexidade, dispõe de 63 leitos clínicos, divididos entre clínica médica, clínica cirúrgica geral, clínica obstétrica e clínica pediátrica – neonatos.

A coordenadora de enfermagem na Maternidade Benedito Leite, Camila Kons, explica que com a abertura da UTI Neonatal, a unidade mudou o público alvo. 

“Agora estamos atendendo pacientes de alto risco, gestantes a partir de 32 semanas de idade gestacional. Dessa forma, aumentamos a nossa disponibilidade não só para os bebês, mas para as mães também, acompanhando mais gestantes”, pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.