CDL São Luis e lojistas da Rua Grande solicitam melhorias no trânsito no Centro

A CDL São Luís realizou na última quinta-feira (03.01) uma reunião com o Secretário Municipal de Transportes Canindé Barros para discutir o ordenamento do trânsito após a conclusão das obras de revitalização do Centro da cidade. O encontro teve a participação dos presidentes da Associação de Lojistas da Rua Grande (ALORG) Fernando Chiaccio, e do Sindicato das Empresas de Transportes de Carga do Maranhão (STCEM), Marinês Todescatto, além de vários lojistas instalados no Centro.

O presidente da CDL São Luís, Fábio Ribeiro, disse que os empresários esperam da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), a definição de um fluxo de tráfego otimizado para o centro comercial da cidade, que contemple a maior facilidade no acesso dos clientes às lojas:

“A revitalização urbanística está fortalecendo o potencial econômico do comércio na Rua Grande e adjacências, mas atualmente os consumidores ainda não podem aproveitar esse fato, pela dificuldade de acesso às lojas, com as atuais rotas do transporte coletivo, e a falta de estacionamento. Por isso, estamos apresentando algumas sugestões para equacionar estas questões”, explicou Ribeiro.

O secretário Canindé Barros afirmou que a SMTT já fez estudos técnicos que vão resultar na mudança de todo o fluxo de tráfego no local, com a implantação de um novo sistema de estacionamento rotativo, redefinição de postos de táxi, realocação de parada de ônibus e revisão de sentido de algumas ruas. Segundo ele, será necessário ainda a avaliação dos projetos: “A execução do que estamos propondo para o trânsito do Centro depende também da apreciação do Iphan, para definir se as intervenções estão de acordo com as normas definidas para o local, que é área de patrimônio histórico”, disse o Secretário Canindé Barros.

A presidente do STCEM, Marinês Todescatto, expôs os entraves atuais na atividade de carga e descarga, que está sem disciplinamento: “Com a revitalização do local, a circulação de automóveis pesados fica proibida em algumas áreas para não causar danos físicos aos

espaços recuperados; mas é necessário definir locais e horários para fazer a carga e descarga”, explicou ela.

Os lojistas apresentaram diversas sugestões à equipe da SMTT, ficando definida a realização de um novo encontro, com a participação do Iphan e da Secretaria Municipal de Urbanismo para uma discussão mais aprofundada do assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.