Geral

Braide acompanha ministra da Cultura, Margareth Menezes, em visita ao Quilombo Urbano Liberdade

O prefeito Eduardo Braide acompanhou, na noite de segunda-feira (23), a visita da ministra da Cultura, Margareth Menezes, ao Quilombo Urbano Liberdade, em São Luís, considerado o maior quilombo urbano da América Latina. Na ocasião, a ministra visitou a sede do Boi da Floresta, onde foi recebida por lideranças quilombolas, das religiões de matriz africana e por representantes de movimentos culturais e artísticos.

Durante a visita da ministra à São Luís, o prefeito destacou o compromisso da cidade em preservar seu rico patrimônio cultural e promover a diversidade cultural. Eduardo Braide enfatizou a importância de parcerias entre o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), a Fundação Municipal de Patrimônio Histórico (Fumph) e outros colaboradores que estão trabalhando no Inventário de Referências Culturais do Quilombo Urbano Liberdade.

“É uma alegria receber a ministra e ter todas essas manifestações hoje aqui. A Prefeitura de São Luís implantou um programa muito importante, que é o Roteiro Turístico Cultural do Quilombo Urbano Liberdade, para que a gente possa fazer com que tanto a cultura, quanto o turismo aconteça aqui o ano inteiro, gerando renda para as pessoas que aqui estão mostrando as riquezas de São Luís”, afirmou o prefeito Eduardo Braide, acompanhado da primeira-dama, Graziela Braide, e da vice-prefeita, Esmênia Miranda.

Também estiveram presentes na visita da ministra Margareth Menezes ao Quilombo Urbano Liberdade, representando a gestão municipal, o secretário municipal de Cultura, Marco Duailibe, e a presidente da Fumph, Kátia Bogéa.

Durante seu discurso, a ministra Margareth Menezes enfatizou a importância de valorizar as identidades culturais e as manifestações populares, além de destacar a necessidade de investimento em cultura em nível nacional.

“É um prazer enorme estar aqui em São Luís, no bairro Liberdade e receber tanto carinho de tantas pessoas neste momento em que estamos na reconstrução do Ministério da Cultura e, também, da reformulação das políticas públicas para a cultura do Brasil. Estar no Maranhão, para mim, além de ser especial por toda a riqueza do lugar, é especial pois em toda a minha vida eu encontrei amigos e colegas aqui do Maranhão, gravei músicas de compositores daqui, como o mestre Antônio Vieira e Humberto de Maracanã. Então, o Maranhão representa a força da cultura popular brasileira, e é por isso que nós estamos aqui hoje, para promover esse fortalecimento da identidade nacional por meio da cultura”, disse a ministra em visita à sede do Boi da Floresta.

Inventário de Referências Culturais do Quilombo Urbano Liberdade

A visita de Margareth Menezes proporcionou uma oportunidade para apresentar os projetos desenvolvidos pela Prefeitura de São Luís. Um deles é o “Inventário de Referências Culturais do Quilombo Urbano Liberdade”, uma iniciativa realizada pela Fumph, com o objetivo de identificar e documentar bens culturais que representam a rica identidade local, contribuindo para a preservação do patrimônio cultural da região.

O inventário é realizado por meio de parceria entre a Prefeitura, a ONG Arte-Mojó, o Iphan e conta com o patrocínio da Equatorial Energia, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura. Essa colaboração é fundamental para enriquecer o patrimônio cultural e fortalecer as políticas de proteção e salvaguarda na região.

“O Quilombo Liberdade, formado pelos bairros Camboa, Diamante, Sítio do Meio, Liberdade e Fé em Deus, é um espaço plural. A importância de termos a ministra da Cultura conhecendo o nosso lugar é excepcional, pois a gente consegue mostrar nosso espaço e a nossa vivência. Considerando que o Quilombo Liberdade foi um lugar marginalizado por muitos anos, hoje nós queremos mostrar um outro ponto de vista, um perfil positivo dos comunitários e das pessoas que trabalham em comunidade aqui”, explicou Talyene Melônio, coordenadora de pesquisa do inventário.

Quilombo Urbano Liberdade

No ano de 2019, a região do bairro Liberdade obteve o reconhecimento da Fundação Cultural Palmares como um quilombo urbano. Esse marco veio após a própria comunidade se autodeclarar remanescente de quilombo em 2018, dando início ao processo administrativo em colaboração com o Governo Federal. Em 13 de dezembro de 2019, sua certificação federal foi oficialmente registrada, agora fazendo parte do Livro de Cadastro Geral nº 020, sob o número 2.783.

Educação, cultura e regularização fundiária

Durante a visita da ministra da Cultura, Margareth Menezes, o prefeito Eduardo Braide não apenas celebrou a importância da cultura em São Luís, mas também anunciou um desenvolvimento significativo na área da educação. Após uma reunião com a secretária Caroline Marques, da Secretaria Municipal de Educação (Semed), Braide revelou que a antiga escola onde funcionava o matadouro, a U.E.B. Mário Andreazza, será transformada em uma escola de tempo integral e entregue à comunidade nos próximos dias.

O prefeito enfatizou que, além da educação, a escola em tempo integral terá um aspecto cultural, proporcionando um espaço que conectará educação e cultura de maneira única, enriquecendo a experiência dos alunos e da comunidade.

Além disso, o prefeito destacou a importância do pertencimento e da regularização fundiária na comunidade da Liberdade. Eduardo Braide anunciou que em novembro ocorrerá a segunda etapa de entrega de títulos de regularização fundiária na região, reforçando o compromisso da Prefeitura de São Luís com a melhoria das condições de vida dos moradores e a preservação das raízes culturais na cidade.

Lançamento do programa Rouanet nas Favelas

Já na manhã desta quarta-feira (24), ainda como parte da agenda da ministra Margareth Menezes na capital maranhense, a vice-prefeita de São Luís, Esmênia Miranda, representando o prefeito Eduardo Braide, participou do lançamento do programa ‘Rouanet nas Favelas’, do Ministério da Cultura. A cerimônia foi realizada no Centro Cultural Vale Maranhão, no Centro Histórico.

A iniciativa, resultado de uma parceria entre o MinC, Central Única das Favelas (Cufa), Vale e Instituto Cultural Vale vai investir R$ 5 milhões nos estados do Maranhão, Pará, Ceará, Bahia e Goiás.

Durante a cerimônia de lançamento do programa, a vice-prefeita Esmênia Miranda expressou sua satisfação por ver a Lei Rouanet alcançar as comunidades após mais de 30 anos de sua implementação. Como representante da Prefeitura de São Luís, Esmênia ressaltou o compromisso da gestão municipal em valorizar e dar visibilidade aos grupos culturais que enriquecem a identidade local.

“Depois de mais de 30 anos, a Lei Rouanet finalmente chegou no chão da comunidade e como isso é satisfatório. Enquanto Prefeitura de São Luís, hoje nós temos alguns equipamentos específicos que fazem parte do rol de valorização e visibilidade aos grupos culturais que fazem parte da nossa cidade, como o roteiro cultural Quilombo Liberdade. Eu fico muito feliz em o programa ter selecionado São Luís para sua primeira fase e ter descentralizado a cultura, uma medida essencial para alcançar os pequenos produtores da cultura popular que contribuem para enriquecer tanto nosso estado quanto nossa cidade”, afirmou a vice-prefeita.