Beliscar o tempo todo realmente prejudica a saúde? Veja os prejuízos e dicas para combater esse hábito

Comendo um pouquinho aqui… comendo mais um pouquinho ali… beliscar pode parecer uma ação inofensiva, mas essa mania pode trazer prejuízos para a sua saúde. Momentos de tédio, estresse ou simplesmente falta de consciência sobre o que estamos colocando em nosso corpo estão associados a esse comportamento com a comida, gerando prejuízos a longo prazo. 

A nutricionista do Grupo Mateus, Alana Miranda, alerta para os malefícios desse hábito, que é a mania de estar sempre comendo alguma coisa durante o dia todo, mesmo sem sentir fome, e que pode aparecer associado à sensação de perda de controle ou de limites. “Especialistas vêm observando esse hábito que pode estar relacionado a um transtorno alimentar e até psicológico, como depressão e ansiedade. Conseguir identificar tal comportamento pode ajudar na prevenção”, afirma.

Segundo uma pesquisa realizada pela Organização Mundial da Saúde em 2020, 4,7% da população brasileira está sofrendo de algum transtorno de compulsão alimentar. E, de acordo com a nutricionista, se as pessoas têm dificuldade de lidar com as emoções e com a relação com a comida, também há riscos para a saúde, uma vez que o hábito de “beliscar” vai na contramão da alimentação saudável. “A pessoa pode exagerar na quantidade de alimentos ingeridos e essa prática pode piorar quadros de compulsão alimentar”, ressalta Alana. 

O mau hábito também prejudica a digestão. A especialista reforça que é preciso estar atento ao ritmo e às quantidades de comida por dia. “Se a pessoa não dá um intervalo entre uma refeição e outra, o organismo fica recebendo muitas informações seguidas e não tem o descanso necessário para fazer uma boa digestão. E isso implica na qualidade do sono e do funcionamento do intestino”, finaliza. 

Confira mais dicas para combater esse hábito: 

  • Estabeleça horários certos para cada refeição;
  • Busque maneiras saudáveis para aliviar o estresse do dia a dia, como a prática de exercícios físicos;
  • Não confunda a sensação de fome com sede, hidrate-se regularmente e na quantidade adequada para o seu organismo;
  • Busque apoio de amigos e familiares para manter o foco em hábitos alimentares mais saudáveis; 
  • Crie metas realistas para a sua alimentação, sem mudanças bruscas e difíceis de manter. Comece aos poucos, para melhorar sua consciência sobre o que você come ao longo do dia.