Ações policias da SEIC causaram prejuízo de mais de 7 milhões de reais a organizações criminosas no MA

Nesta sexta-feira (10) , a Polícia Civil do Maranhão ,através da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) ,apresentou um relatório parcial de suas produtividades durante o primeiro semestre de 2020. Os números alcançados pela superintendência foram muito expressivos, demonstrando também uma redução em alguns tipos de crimes .

O Superintendente da SEIC , o Delegado Armando Pacheco informou que 130 criminosos foram presos, sendo 77 em decorrência de mandado de prisão preventiva ou temporária e 53 presos em flagrante. Desses, 13 praticaram crimes contra Instituições Financeiras, 26 assaltantes e receptadores de carga rouba, 07 rackers e os demais por pertencerem a organizações criminosas, dentre outros crimes. Destaca-se que 83 (oitenta e três) Inquéritos foram remetidos para a justiça.

Com relação a valores financeiros , a Polícia Civil gerou um prejuízo de R$ 7.343.320,65 (sete milhões, trezentos e quarenta e três mil e trezentos e vinte reais, sessenta e cinco centavos)contabilizando valores em espécie , veículos ,armas de fogo e drogas . Quando se trata de armas apreendidas , foram seis fuzis, seis revólveres e uma pistola.

O relatório ainda apontou que de janeiro a junho houve a redução significativa nos crimes contra instituições financeiras ,destacando o crime de explosão a caixas eletrônicos e roubos na modalidade “novo cangaço”, que teve uma redução de 45,5%. Outros fatores positivos foram os crimes de furtos mediante arrombamento de caixas eletrônicos que caíram 33,3% e extorsão mediante sequestro contra funcionários de bancos, conhecido por “sapatinho” com 66,7% de redução .

Tais números foram adquiridos através dos esforços contínuos dos seis departamentos especializados vinculados da SEIC que são o Departamento de Combate ao Roubo de Carga( DCRC), o Departamento de Combate a Crimes Tecnológicos (DCCT), Departamento de Combate ao Roubo a Instituições Financeiras ( DECRIF) , Departamento de Combate ao Crime Organizado (DCCO) , Departamento de Operações Táticas (DOTE) e o Departamento de Defesa de Serviços Delegados( DDSD).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.